Tivemos a oportunidade de bater um papo informal no café do Expo Money com o autor de vários best-sellers sobre finanças pessoais, Gustavo Cerbasi.

Diferente da maioria dos jovens, ele teve a vantagem de começar a investir após ter estudado finanças e economia na graduação em administração pela FGV e mestrado na FEA.

Ao ser questionado sobre os principais erros antes de atingir seu primeiro milhão, respondeu que teve a felicidade de cometer poucos e os utilizou como aprendizado.

Apesar da disciplina, não conseguiu fugir da tentação de comprar uma empresa no que ele apelidou de “alta festiva” em 2006, período no qual os preços das ações estavam caros pelo otimismo exagerado do mercado, indicando um momento de saída e não entrada.

Garimpagem de ações
Em sua garimpagem pelas melhores empresas para investir, Gustavo costuma comprar empresas com indicador P/L abaixo de 10 e considera importante o dividend yield.

Diversificação
Gustavo acredita que a não diversificação em uma carteira é um erro e deveria ser feita apenas por gestores que conhecem profundamente a empresa a ponto de “poder almoçar com o presidente da empresa”. O mega-investidor Warren Buffet é um exemplo desse tipo de gestão.