visaHoje a Visanet publicou o prospecto da oferta pública de ações. Resolvi escrever um post rápido apenas para citar alguns detalhes e comparar com outros IPOs como o da Redecard (nacional), Visa (internacional) e Mastercard (internacional).

Para começar, o investidor precisa entender que as ações vão apenas trocar de mão. A oferta é secundária, ou seja, antigos acionistas resolveram vender suas ações para o mercado. Isso significa que o dinheiro não será reinvestido na empresa.

Múltiplo P/L

No começo dos rumores do IPO, muito antes da crise e do Investment Grade, já havia separado alguns múltiplos interessantes de outras ofertas relacionadas.

  • Mastercard lançou suas ações no mercado americano com P/L 11.
  • Visa lançou suas ações no mercado americano com P/L 30.
  • Redecard lançou suas ações com P/L 20 e valorizou 30% no primeiro dia.

Atualmente a Redecard está com P/L próximo a 18x.

Calculando P/L 08 da Visanet

  • Lucro líquido de 2008: R$ 1,393 bilhão;
  • Quantidade ações: 1.364.783.800 (página 42 do prospecto).
  • Lucro por ação: R$ 1,02
  • Preço por ação: R$13,5 a R$ 15,00
  • P/L 08: 13,2x a 14,7x

Comparando o P/L da Visanet com a Redecard, existe um potencial de valorização.

Riscos de investimento

Redecard e Visanet são empresas que possuem uma margem líquida absurda, acima de 50%. Só me lembro apenas de uma empresa que tem margem nessas proporções, que é a própria BVMF. Essas são três empresas  que eu  descreveria como:  empresa de crescimento, com dividendos futuros gordos e baixa probabilidade de apresentar prejuízo em algum exercício. São excelentes para quem busca um dividendos excelentes no futuro, desde que pague barato por elas.

Mas para ser sincero, não acho justo as operadoras de cartão cobrarem tão caro pelo aluguel e comissão das máquinas de cartão. Muitos comércios e lojas possuem margem líquida abaixo de 5% e algumas vezes o lucro líquido que sobra para elas é inferior a fatia que vai para as operadoras.

Um grande risco na compra das ações da Visanet que eu vejo seria uma nova regulamentação do governo que poderia reduzir o lucro de ambas empresas drasticamente. Um exemplo disso é o  Projeto de Lei 677/07 que unifica o sistema de cartão de crédito das operadoras cortando uma grande receita: o da aluguel das maquininhas.

Enfim, vamos aguardar os comentários dos investidores para perceber se o mercado gostou ou não da precificação base da oferta. Uma oferta de mais de 6 bilhões é gigante, será que terá demanda para tudo isso?

Não podemos comentar e interpretar a oferta e os números apresentados acima estão disponíveis no prospecto.

Leia mais