As ações da bolsa brasileira ficaram tão baratas que dezenas de empresas lançaram planos de recompra dos próprios papéis. Para os acionistas das empresas, essa é uma excelente notícia!

Nesses programas, as empresas costumam fixar um prazo para recomprar uma quantidade de ações no mercado. A Vale, por exemplo, aprovou um plano de recompra de aproximadamente R$ 5,6 bilhões, com prazo de 360 dias para execução.

As empresas que anunciaram tais planos provavelmente tem caixa em excesso, o que mostra uma situação financeira confortável para enfrentar a crise. Outro fator importante é que essas empresas consideram suas ações sub-precificadas (ninguém melhor do que a própria empresa para conhecer seu valor).

Portanto, podemos tirar algumas conclusões quanto as empresas que anunciaram plano de recompra:
1) Situação financeira confortável: A empresa tem caixa suficiente para encarar a crise, pois se deu ao luxo de comprar mais ações.
2) Ações sub-precificadas: O preço das ações está muito abaixo do seu valor justo.
3) Utilização do caixa: O caixa gasto para recompra não seria tão eficiente no crescimento da empresa (explicação no fim do post).

Vamos ver abaixo quais são as consequências posteriores ao processo.

Quais são as conseqüências positivas?
» Efeito positivo para as cotações, que tendem a subir (ou cair menos).
» Economia de caixa no pagamento de dividendos ou aumento do pagamento de dividendos por ação.
» Ganho financeiro, caso a empresa mantenha as ações em tesouraria e resolva vender a preços mais justos . A outra opção seria o cancelamento das ações compradas, que aumentariam o valor das ações nas mãos dos acionistas.
» Evita ameaças hostis de aquisição, pois a empresa passará a ter maior poder de voto.

Quais são as consequências negativas?
» Redução do patrimônio líquido da empresa, aumentando índice de endividamento sobre patrimônio líquido.

Selecionei abaixo as empresas que anunciaram planos de recompra de ações recentemente. O que podemos ter certeza é que todas elas consideram suas ações sub-precificadas no mercado. Mas para afirmar se a empresa realmente está saudável financeiramente, temos que analisá-las individualmente levando em consideração o endividamento em dólar, caixa disponível, índices de liquidez e capacidade de geração de caixa.

Para a Vale, o plano de recompra pode ser considerado positivo, uma vez que a empresa vai utilizar no máximo R$ 5,6 bi dos seus R$ 30 bi disponíveis. Além disso, a empresa já anunciou que tem caixa para manter seu plano de investimentos de 2009.

Já para a PDG Realty, podemos considerar desnecessário o gasto de 20% do caixa para recomprar ações. Isso porque o setor de construtoras é diretamente afetado pela falta de crédito, desaquecimento das vendas e aumento na taxa de juros.

Empresas que anunciaram planos de recompra recentemente:

Empresa
Código
Recompra R$
Caixa**
Data
Link
Vale
VALE5
5,6 bilhões
30 bilhões
16/10
Unibanco
UBBR11
400 milhões
3 bilhões
24/10
CSN
CSNA3
265 milhões
3 bilhões
04/08
Klabin
KLBN4
134 milhões
2 bilhões
15/10
Energias do BR
ENBR3
110 milhões
700 milhões
06/10
Amil
AMIL3
98 milhões
1,2 bilhão
02/10
PDG Realty
PDGR3
80 milhões
430 milhões
22/10
M Dias Branco
MDIA3
44 milhões
150 milhões
11/09
ALL Logistica
ALLL11
34 milhões
2,4 bilhões
03/10
Tempo Particip.
TEMP3
17 milhões
290 milhões
21/10
SulAmérica
SULA11
16 milhões
3,7 bilhões
07/10
JHSF
JHSF3
13 milhões
200 milhões
20/10
Cremer
CREM3
12 milhões
—-
17/10
Bematech
BEMA3
11  milhões
168 milhões
22/08
Brasil Brokers
BBRK3
9 milhões
262 milhões
17/09
Fert. Heringer
FHER3
7 milhões
253 milhões
10/10
Banco Pine
PINE4
6 milhões
15 milhões
01/10
Tegma
TGMA3
7 milhões
176 milhões
28/02
Trisul
TRIS3
6 milhões
155 milhões
17/10
Eztec
EZTC3
6 milhões
246 milhões
21/08
Sofisa
SFSA4
5 milhões
60 milhões
14/10
Mangels
MGEL4
5 milhões
270 milhões
17/10
Profarma
PFRM3
3 milhões
44 milhões
07/08
Contax
CTAX4
1 milhão
341 mi
08/09

*Valor estimado de acordo com as cotações do dia 27/10/2008.
** Item “Disponível” do balanço patrimonial de 2T08 ou 3T08 do site Fundamentus. Não é apenas caixa, mas a capacidade de geração de caixa (títulos, investimentos e outros itens realizáveis a curto prazo). Apenas no caso da CSN foi utilizado o relatório 2T08 fornecido pela própria empresa.

Reinvestir caixa ou recomprar ações?

Uma pergunta que podemos fazer é: será que se as empresas reinvestissem este dinheiro ao invés de recomprar suas ações, teriam maior retorno?

Uma idéia da resposta você pode obter no resumo do Sergio da reunião anual de 2004 da Berkshire Hathaway. Neste reunião, Warren Buffet passou a idéia de que nem toda empresa é eficaz no reinvestimento do caixa. Além disso, nem toda empresa deveria reinvestir todo o seu lucro líquido.

Isso nos remete ao indicador ROIC (retorno sobre capital investido), que nos diz o quanto a empresa é eficaz em crescer com reinvestimento de lucro. Empresas com alto ROIC deveriam utilizar o máximo de caixa possível para reinvestimento, enquanto que empresas com baixo ROIC poderiam usar parte do lucro para distribuir em forma dividendos ou recomprar ações quando estiverem sub-precificadas.

Se pensarmos em uma cenário de recessão mundial para os próximos anos, talvez faça sentido reinvestir menos dinheiro na empresa, pois o crescimento esperado de todas as economias estão sendo revistados para baixo.