Para comemorar o primeiro ano do blog Investidor Jovem, irei explicar uma técnica muito utilizada por investidores (assim como eu) de longo prazo. Trata-se do preço médio na compra de ações.

Um dos maiores erros cometidos por investidores iniciantes é tentar acertar o momento de compra de uma ação. Em épocas de incerteza como a que vivemos agora, em que é praticamente impossível saber se o mercado está se recuperando ou se é somente uma euforia momentânea, fazer compras buscando o preço médio acaba sendo a melhor maneira de um investidor se proteger.

O conceito é bem simples, ele se baseia em não comprar todas ações de uma única vez mas sim em dividir as compras em duas ou três ordens.

Vou explicar através de um exemplo para ficar mais claro.

Vamos viajar de voltar para maio de 2008, logo após o investment grade, e que naquela época você investiu em uma única compra R$10.000 em ações da Usiminas. Você teria comprado 116 ações a R$86,00. Hoje você estaria amargurando um prejuizo de R$6.860 já que a o papel está valendo R$27,00.

Agora imagine que naquela mesma época (um momento da economia marcado por uma euforia exagerada nos mercados) você planejasse fazer uma compra baseada em preço médio que investiria os mesmos R$10.000 em 3 compras de aproximadamente R$3.350, a primeira em maio, a segunda em setembro e a terceira em dezembro.

Na primeira ordem, com a ação a  R$86,00 conseguiríamos comprar 39 ações. Na segunda, quase no meio da crise, com a ação custando R$45,00, conseguiríamos comprar 74 ações. Na terceira e última, com os R$3.350 teríamos 160 ações a R$21,00.

No final da compra, estaríamos com 273 ações com os mesmo R$10.000 e teríamos um prejuízo de R$2680,00. O valor médio que pagamos em cada ação R$36,63.

Qual a vantagem dessa técnica?

A maior vantagem dessa técnica é fazer uma compra protegida de variações bruscas. Como é impossível prever o futuro, quanto mais o investidor iniciante se proteger de riscos melhor.

Qual a desvantagem dessa técnica?

Em épocas de queda na bolsa, essa técnica ameniza as perdas, porém em épocas de subida da bolsa ela também ameniza o lucro.

Outra grande desvantagem é que o investidor acaba tendo que gastar muito mais em corretagem. O preço médio acaba sendo vantajoso se você for investir um valor suficiente para que a corretagem não tenha muito peso no valor total.

Gráficos por Fundamentus